Batizado da Vitória: A Recepção e o Decor

No post anterior contei para vocês como foi a cerimônia de batizado da Vitória. Após a bênção, para celebrar esse momento tão especial, nós optamos por fazer uma recepção bem íntima na nossa casa: um chá da tarde exclusivo para avós, tios e padrinhos. E justamente por ser uma recepção para a família é que fiz questão de planejar e preparar tudo com a maior dedicação, afinal são as pessoas mais importantes e queridas para nós! A Vivi ficou vestida com o mandrião também para o chá. Ela estava tão linda e confortável que nem pensei em trocar o look! Uma verdadeira boneca!

Para me ajudar com a organização e o decor, chamei a Bé e a Mariana – cerimonialistas queridas que também fizeram o nosso casamento em 2011. Elas organizaram a recepção com o maior carinho, e o resultado ficou lindo! Na decoração optei por cores bem clássicas e femininas – rosa claro, branco, verde e lavanda – com vários arranjos florais compostos por astromélias, lírios e flores do campo. O bolo personalizado também contou com aplicações de florzinhas nos mesmos tons do decor, dois laços chanel e um par de sapatinhos de pérolas da Vitória no topo. Ficou simplesmente um encanto!

A Vitória adorou a festa e ficou o tempo todo lá, observando tudo bem atenta! Ela comemorou muito conosco e se comportou como uma princesa. Fez um intervalo para um soninho básico e depois que acordou continuou aproveitando, até a recepção terminar no finalzinho do dia!

As lembrancinhas fizeram o maior sucesso! Para guardar como recordação do batizado, cada familiar levou para casa uma mini vela religiosa com renda e tercinho, envolta por tule e laço de cetim, super delicada e perfumada.

Fotos: Joaquim Mello

Batizado da Vitória: A Cerimônia e o Mandrião

Queridas, hoje vim contar para vocês sobre o batizado da Vitória. Recebi tantas mensagens carinhosas que me deixaram tão feliz! No meu Instagram (@marcelaserrofrasson) eu postei apenas uma foto dela que a minha mãe havia tirado no dia, mas as do fotógrafo ficaram tão lindas que resolvi mostrar um pouco mais aqui no blog, e também falar sobre os detalhes: a cerimônia, o mandrião, a recepção e o decor.

Antes mesmo da Vivi nascer nós já sabíamos que queríamos batizá-la na Igreja, conforme a tradição. Nunca pensei em fazer um batizado privado – no hospital, em casa ou em qualquer outro lugar – pois acho que ele acaba perdendo o verdadeiro significado. Receber a bênção na Igreja é a forma mais tradicional, linda e emocionante, e fazíamos questão que fosse exatamente assim com a nossa princesa!

Escolhemos batizar a Vitória na igreja São Pedro, aqui em Porto Alegre, que além da arquitetura lindíssima tem um significado mais que especial para nós: foi a mesma onde casamos, em 2011. Para a cerimônia ela usou um mandrião, todo confeccionado em algodão puro, renda e pérolas, com babados e lacinhos de cetim nas mangas!

Para quem não sabe, o mandrião é a roupa tradicional do batizado. É um vestido bem longo, que ultrapassa o comprimento do bebê, e pode ser usado tanto por meninas quanto por meninos. Na realeza as mulheres geralmente batizam seus filhos com mandrião. Foi com ele que a duquesa Kate Middleton batizou seus pequenos – o príncipe George e a princesa Charlotte. Nas meninas ele pode ser acompanhado por um acessório de cabelo como touquinha, faixa, flor ou laço. A Vivi usou uma faixa combinando com o mandrião dela, também em renda, pérolas e cetim. O traje não precisa necessariamente ser branco, mas para ela fiz questão do branco por ser a “cor da luz”, além de significar pureza, paz e espiritualidade. Ela parecia um anjo, e toda a nossa família ficou simplesmente encantada!

Gostaram, meninas? Uma bonequinha, né? No próximo post vou mostrar outras fotos dela com o mandrião e todos os detalhes da recepção que nós fizemos para a família!

Fotos: Joaquim Mello